Pocket

Um plano abrangente está sendo elaborado para o estabelecimento do Instituto Água, Floresta e Vida, uma organização privada, que terá como objetivo compreender e minimizar os efeitos adversos causados pela poluição, de forma a preservar e aproveitar a biodiversidade, estabelecendo uma relação com a comunidade científico-social.

A história mostra que o homem explorou sempre de forma impiedosa o seu ambiente.

Maravilhamos  o ‘aqueduto’ romano. Entretanto, Roma foi construída em torno do Rio Tibério  e todo o esgoto da cidade era despejado diretamente no rio, o que tornou-se necessário trazer água potável de longas distâncias.

As florestas das Montanhas Levantinas foram totalmente desmatadas pelos comerciantes marítimos  fenícios e restam, atualmente,  somente vestígios de cedro de Líbano que foi utilizado na construção do Palácio de Salomão.

Nós herdamos o mesmo ‘modo de vida’ de extrativista, danificando o nosso ecossistema, sem nos preocupar com o futuro.

Porém, os organismos vivos, inclusive o homem,  conseguem sobreviver em estreitas e apropriadas circunstâncias ecológicas, enquanto que a população mundial e a economia global continuam se expandindo, pressionando e indo de encontro aos limites de compatibilidade com a existência de organismos vivos dos ecossistemas naturais.

Até recentemente, os historiadores eram relutantes em aceitar que as civilizações poderiam desmoronar devido aos impactos causados na natureza, mas hoje já é um fato aceito.

As atividades econômicas, no passado e no presente, conduziram ao acúmulo de compostos químicos nocivos que apresentam efeitos adversos em nosso ecossistema e no bem estar humano. 

O efeito do aquecimento global, a poluição do solo, água e ar,  e a diminuição da biodiversidade estão intimamente correlacionados.

A saúde e a conservação ambiental são questões cruciais no desenvolvimento econômico, na política sanitária, na qualidade de vida, e na segurança nacional e internacional. 

De certo modo, nós estamos enfrentando a Revolução Ambiental que exigirá novos valores. 

É uma questão de sobrevivência de nossa sociedade e ecossistema e que conseqüentemente, ultrapassa divisas regionais e nacionais.  Para tanto, como membro da sociedade humana, todos nós temos uma parcela de responsabilidade e dever em buscar alternativas para estabilizar o clima e melhorar as condições ambientais.

Diante disso, a proposta do estabelecimento do Instituto Água, Floresta e Vida  para tratar destas questões globais que estamos enfrentando.

O princípio de ação se baseia no conceito “Pensar globalmente, Agir localmente”.

Vamos iniciar localmente.


Presidente  Tetsuo Yamane

Post by IAFV

IAFV é uma organização sem fins lucrativas para exercer atividades de projeto socioambiental educacional no Brasil.